Sobre

Uma discussão informal sobre a arborização urbana de Natal.

Este blog ficou desativado por mais de dois anos. Não que acabou o interesse. Faltou ocasião, mesmo. Preparava os textos como aulas e eles requeriam alguma atenção. Atenção esta que o ofício diário exauria, pelo cansaço. Também, havia, de fato, certa timidez de que pessoas viessem a lê-lo.

Mas, isso, foi antes do estouro das redes sociais, época em que o anonimato era sinônimo de internet. Hoje, sua conta do youtube está conectada ao seu e-mail. Que, por sua vez, está conectado às principais redes sociais do momento, ao seu currículo profissional e, também, àqueles sítios eletrônicos de fotos e blogs esquecidos no fundo de sua memória. Foi assim que reencontrei este blog e, também outro, em um gênero pós-adolescente, que, espero, seja de difícil localização.

Muita coisa mudou. Fiz viagens, conheci pessoas, estabeleci projetos, cultivei equívocos e cabelos grisalhos, tive um grande susto, saí do trabalho e mudei de cidade. Foi a Roda Viva de Chico Buarque se manifestando, seguida de uma sacudida na poeira, como o velho samba de Jorge Aragão, à sombra da promessa de consolo, conforme Black Rebel Motocycle Club inspirou.

De modo que, hoje, todas as coisas se encontram bem diferente em minha vida e em um ritmo bem mais lento. Forçosamente, vivo um período sabático que, espero, passe depressa, “como tudo tem de passar”. Porque minha mente, sempre inquieta, permanece no limite da necessidade de trabalho, mesmo que melhor seja alimenta-la por atividades diversificadas, para o bom funcionamento do sistema. A parada sabática é forçosa, mas bem-vinda. É uma boa oportunidade para avaliar a jornada.

Nesse contexto pessoal, retomo este espaço tão bonito. É terra minha, da qual, depois de rele-la, envaideço-me mais do que a timidez possa limitar. Remarco e reinauguro.

Agora, vivo em João Pessoa, capital paraibana, terra célebre por sua ampla arborização urbana. Mas, continuarei, por enquanto, falando de Natal. Enquanto houver retratos das árvores da capital potiguar em minhas memórias. Estas, incluem os retratos arquivado no computador.

Sejam bem-vindos, todos. Não sou muito boa de interação. Mas, encanta-me a conversa.

Responses

  1. Um lindo texto.

    Lucila, você encanta!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: